16 de junho de 2018

Óbidos - a vila

É uma das mais emblemáticas vilas de Portugal. A vila de Óbidos fica no concelho com o mesmo nome - distrito de Leiria - e já no tempo dos romanos era habitada, por ela tendo passado povos como os visigodos e os árabes. Foi terra de reis e rainhas sendo, inclusivamente, parte do dote de casamentos reais e mantém desde a época medieval um traçado típico de uma vila construída dentro das muralhas do castelo.
 
Sendo uma zona turística por excelência, ao longo dos anos os seus eventos temáticos tornaram-na ainda mais famosa. Já lá fui nessas alturas mas desta vez optei por visitá-la em dias mais calmos.
Calmos não significa desertos, antes pelo contrário. As ruas principais estão em permanente azáfama mas dá para passear tranquilamente, sair dos caminhos mais óbvios e percorrer toda a vila, onde ruas estreitas levam a habitações que parecem quase de bonecas.
 










A vila está vedada aos automóveis que não sejam de moradores locais ou de serviço (podem deixar o carro num dos parques à entrada, sendo um deles gratuito)  portanto, preparem-se para andar a pé. Não é complicado porque Óbidos é relativamente pequena mas se quiserem ver tudo vão ter que subir e descer umas quantas ruas.
 
- Então, e a famosa ginja de Óbidos em copo de chocolate, provaste?
- Desta vez não! Que a tarde já ia a meio e tivemos de fazer-nos ao caminho, que ainda havia mais para visitar...

14 de junho de 2018

Sunshine Blogger Award



E com grande surpresa minha, fui nomeada para o Sunshine Blogger Award pela C. do blog Um Mais Um São Três. Agradeço o reconhecimento e espero estar à altura.

Vamos então passar às regras e fazer tudo direitinho.

Regras
1. Agradecer à/ao blogger que nomeou
2. Responder às 11 questões feitas
3. Nomear 11 bloggers e fazer 11 perguntas
4. Colocar as regras e o logótipo no post


Perguntas
O teu prato favorito?
    Gelados. Sou doida por gelados. Daqueles com muitas bolas, frutas e tudo o que tenho direito.

O dia do ano que mais gostas?
    Não tenho um dia assim. Gosto da consoada, do dia em que vou de férias, sei lá...

A prenda que querias receber?
    Parece conversa de miss, mas o que mais quero não é "palpável".

Se fosses um objecto, qual serias e porquê?
    Assim de repente, um dicionário. Porque parece que muita gente precisa...

O desporto que mais gostas de praticar?
    Não gosto de praticar desporto (shame on me) mas se tiver que escolher é caminhar.

Se pudesses presidir um país, qual seria?
    Uma ilha inventada por mim.

Automóvel, avião, comboio ou barco?
    Autocaravana e uma viagem de 3 meses por aí.

Não sais de casa sem...
    A carteira e as chaves.

Casar. Sim ou não?
    Depende, no meu caso sim.

O que te disseram de mais bonito?
    Mãe

O que te tira um sorriso?
    Ver "as minhas pessoas" felizes.



E agora (música de suspense) os nomeados são:

Os Meus Idealismos 
Vintage Girl
Our Picturing Days           
Travel, Tips & Lifestyle
fashiONoir
Lugar à Janela
By Deva
Cozinha Com Rosto
Identifica (te)
My Own Anatomy
Brilhos da Moda

E as perguntinhas a que farão o favor de responder:

Pensa num dia em grande. O que não poderia faltar?
Quando estás deprimida, o que te anima?
Se tivesses de cantar em público, qual seria o tema e porquê?
Oferecem-te uma viagem. Tens que partir amanhã e podes estar 5 dias fora. Onde vais e como?
Tropeças e cais na rua. Olham todos para ti. O que fazes?
Conversam em grupo e alguém mente descaradamente. Qual a tua reação?
Qual o último filme que viste?
E o último concerto ao vivo?
Alguma vez tiveste um ataque de riso onde e quando menos se esperava?
Tens alguma aversão?
Uma receita culinária que não falha numa urgência, se aparece alguém assim de repente:


E é isto. Desafio superado e aguardo agora pelos posts dos que nomeei.

Divirtam-se

10 de junho de 2018

Fazer turismo na aldeia

Já tinha lido sobre a Aldeia da Mata Pequena, onde se falava deste original projecto de turismo, de como os seus proprietários tinham tido a ideia de dinamizar um local que se encontrava praticamente ao abandono e transforma-lo em algo tão único e apelativo, reconstruindo as casas de acordo com as características dessa zona.

Nos sites de turismo a pontuação é muito boa e as criticas excelentes, o que tem aguçado a minha curiosidade sobre o local. Tanto, que há uns dias fui conhecer a Mata Pequena. Não fiquei instalada em nenhuma das suas casas, apenas percorri as ruas mas a ideia com que fiquei, a par das fotografias dos interiores que já tinha visto, foi que estava na presença de algo realmente único, um projecto que fará certamente as delícias de todos os que pretendem ter uma experiência diferente e enriquecedora, num retorno às origens ou num primeiro contacto com a ruralidade portuguesa (e aqui refiro-me aos estrangeiros que visitam a região).

Esta aldeia situa-se no concelho de Mafra a pouco mais de 40 quilómetros de Lisboa mas transporta-nos para um universo distante. Por ali ouvem-se galos a cantar, vê-se um ou outro gatinho e até um cãozinho simpático nos cumprimentou num portão. Deixo aqui algumas fotos que tirei:





 
 








 


Depois de passarmos uma série de habitações rústicas e tão bem caracterizadas que nos levaram ao passado, ainda vimos uma mini quinta com imensos animais. Havia um burro, que se aproximou meigamente (é pena mas não ficou nenhuma foto bem enquadrada), umas cabrinhas muito simpáticas e irrequietas e um cavalo que continuou na sua vida sem ligar nenhuma, pastando tranquilamente.







E então, ficaram com vontade de visitar ou pernoitar na Aldeia da Mata Pequena? Deixo aqui as informações necessárias:

Coordenadas GPS: N 38º 53' 43.63'' W 09º 19' 11.63"

Morada:
Aldeia da Mata Pequena
Rua S. Francisco de Assis
Igreja Nova
2640-366 Mafra

Telef.: 21 927 09 08

8 de junho de 2018

Dia Mundial dos Oceanos

Sabiam que hoje se comemora o Dia Mundial dos Oceanos?

Origem
Em 1992 a ONU realizou uma conferência subordinada ao tema  Ambiente e Desenvolvimento, na cidade do Rio de Janeiro, que viria a dar origem à celebração de hoje. A partir de 2008 as Nações Unidas oficializaram esta data como o Dia Mundial dos Oceanos, sendo esta uma forma de salientar a importância e apelar à conservação dos mares e de todas as espécies marinhas.
 
Numa altura em que se fala do grave problema que constitui a poluição dos mares e a destruição da vida marinha, e não só, urge lembrar a importância dos ecossistemas e tomar medidas para reduzir os níveis de poluição actuais, como forma de garantir a vida neste planeta que, por enquanto e até ver, é único. 
 
 

3 de junho de 2018

Entre o Penedo e Colares

Já sabem como gosto de vos trazer imagens de recantos deste meu país. E mesmo aqueles locais que estão mais perto e por onde caminhei inúmeras vezes, ganham uma nova cor quando são percorridos com a atenção de quem tenta captar a essência.
 
Fui a Colares a pretexto de beber um café. E de fotografar. O dia estava luminoso embora por vezes com o céu encoberto... nada de mais natural neste lado da serra de Sintra.
 
Quando se chega à Várzea de Colares é fácil reparar nas setas que indicam uma pequena rua que sobe para a aldeia do Penedo Começa aqui a nossa pequena tour. Subimos então, passamos todo o casario por onde se prolonga Colares propriamente dito e chegamos ao Penedo.

Nomeada em 2017 para as "7 Maravilhas de Portugal"  na categoria Aldeias, o Penedo situa-se no meio da vegetação e regista neste momento uma procura turística emergente. As suas casas estão na maioria restauradas e muitas tornaram-se alojamento local, o que faz com que seja fácil cruzarmo-nos com famílias estrangeiras que circulam por ali a pé.






Existem duas ruas principais que fazem o trajeto Penedo-Colares e vice versa, pelo que é sempre fácil encontrar o caminho de volta.




Em Colares descemos a Serra devagarinho...
 






 
 
... até chegarmos à zona mais baixa, a Várzea de Colares, atravessada pelo rio Maçãs, o mesmo que dá nome à praia onde desagua.




 
Noutro tempo, Colares  chegou a ser sede de concelho e é povoada pelo menos desde o tempo dos Romanos. É uma região essencialmente agrícola e vinícola, sendo a Adega Regional de Colares a mais antiga adega cooperativa do país.

Espero que estas fotografias tenham despertado a curiosidade de quem não conhece e promovam a vossa visita. Quem conhece gostaria de acrescentar algo? Deixem as vossas sugestões na caixa de comentários.

27 de maio de 2018

Em feltro

Há já alguns anos que não fazia estes terços em feltro. São grandes (com 85 cm) são também um elemento decorativo e foi com muita alegria que respondi a um pedido de encomenda recente.
 
As cores foram escolhidas pela cliente e no final ficaram assim, lindos e únicos, de acordo com o pedido. Por isso é que eu gosto tanto do que faço. Destas agradáveis surpresas que no final me deixam sempre com um sorriso nos lábios. Vejamos:
 
 
Num estilo completamente girly.



E numas cores que definiria como country.



Ambos lindos, feitos com muito carinho e que foram ao encontro das expectativas. Fiquei muito feliz.