14 de junho de 2021

Médicos Fantoches - review

Confesso que sou fã dos livros de Robin Cook. Já li uns quantos e a review que trago hoje é de um livro que acabei de ler e que foca um problema muito importante nos tempos modernos. O interesse económico das farmacêuticas por detrás de toda a evolução da medicina e a competição comercial num sector que movimenta anualmente muito dinheiro.

O escritor

Robin Cook nasceu em Nova York em 1940, formou-se em medicina pela Universidade Columbia e obteve o doutoramento em Harvard mas o seu gosto pela escrita fez com que se dedicasse inteiramente a um género literário do qual acabou por ser percussor. Os seus thrillers médicos ganharam fama mundial uma vez que, para além do envolvimento emocional com o leitor, têm descrições bastantes fidedignas e contextualizadas, utilizando o universo clinico para criar suspense e prender-nos até à última página.

Médicos Fantoches

O livro

Médicos Fantoches foi lançado em 1985 e no Brasil recebeu o nome de Servidão Mental. Nele vamos conhecer Adam Schonberg um jovem estudante de medicina que após saber que vai ser pai, opta por abandonar temporariamente os estudos para conseguir garantir o sustento da família, uma vez que Jennifer é bailarina e terá que parar de trabalhar. Para isso, tenta um emprego como delegado comercial na Arolen, uma gigante farmacêutica, mas logo começa a estranhar determinados procedimentos. Por outro lado, Jennifer é assistida na Clínica Julian e Adam suspeita de terríveis ligações entre a clínica e a farmacêutica. É aí que o leitor irá acompanhar o protagonista na busca pela verdade, que o farão passar por uma série de situações onde a própria existência será colocada em risco.

A minha opinião

Trata-se de uma boa história, do género a que Robin Cook já nos habituou.  Tem paixão, tem intriga e mistério mas o mais importante, tem também uma reflexão sobre a evolução da medicina e mais concretamente, sobre o papel das farmacêuticas num sector muito competitivo onde o fator ético nunca poderá ser ignorado.

Claro que depois disto tudo só posso aconselhar a leitura desta obra ou até mesmo de um outro livro do mesmo autor. Para quem gosta do género, com certeza vai ficar satisfeito. 

Agora digam-me: já leram algum livro de Robin Cook, ou ficaram com vontade de conhecer?

12 de junho de 2021

Azenhas do Mar

Situada a 40 km de Lisboa, aquela que é uma das mais famosas aldeias de Portugal está instalada no alto de uns penhascos e é considerada um verdadeiro ex-libris de toda a parte litoral do concelho de Sintra. O seu nome deve-se aos moinhos de água -azenhas - que aí existiram, noutros tempos. É uma aldeia pequena, as casas são em grande parte habitações de fim de semana e férias e têm características muito próprias, de pequena dimensão e por vezes com portadas azuis ou pormenores em azulejo que contrastam com as paredes brancas. Uma das coisas pelas quais esta aldeia é famosa é pela sua piscina de água do mar. Neste momento penso que se encontra concessionada, mas até há bem pouco tempo era de acesso livre.




O edifício da escola é também famoso pelas suas características arquitetónicas, cujos traços estão presentes em muitas casinhas na aldeia.

Escola da aldeia



Esta é uma imagem que já terão visto algumas vezes. Deste miradouro temos o enquadramento mais famoso das Azenhas do Mar. Podemos ver as casinhas acima das escarpas, a famosa piscina e a praia, que neste dia e apesar da maré baixa, apresentava pouca areia. Uma das características do local é a sua própria transformação. Há alturas que a areia cobre as rochas mais próximas da água, ficando o areal mais amplo, noutras épocas as rochas ficam mais expostas e a praia mais reduzida. 
 

Espero que tenham gostado desta visita rápida às Azenhas do Mar, uma aldeia pitoresca da costa portuguesa, tão próxima da capital mas tão distante em termos de paisagem.

8 de junho de 2021

Provando doces brasileiros

Do Brasil para Portugal - tive oportunidade de provar dois docinhos que se vendem por lá. Chocolate e paçoca, vindos diretamente do país do Samba.

Cacau Show - Não conhecia de todo estes chocolates mas posso dizer que são divinais. Comi também um (antes de me lembrar de fotografar) com recheio de cereja. São enormes, gulosos e com certeza calóricos - who cares. Disseram-me que estes chocolates são dos melhores que o Brasil produz, com uma rede de distribuição onde se incluem mais de 2 mil lojas exclusivas, espalhadas por todo o país.

Chocolate brasileiro

Paçoquita - A versão comercial da Paçoca, um doce típico brasileiro, produzido pela empresa Santa Helena. É feito de amendoim, derrete na boca e não dá para comer só um, é uma verdadeira tentação. A boa notícia é que vi há venda por cá numa outra embalagem, o que quer dizer que vou poder comprar depois.

Paçoca

Paçoca

Bem, pelos vistos, já que não vou ao Brasil, vem o Brasil até mim, nem que seja na forma comestível.

Não sei se já provaram algum destes produtos mas como tenho muitos seguidores brasileiros, de certeza que alguém conhecerá estas delícias. E talvez possam até sugerir outros docinhos que conheçam e que achem que eu deveria experimentar.

Disclaimer - não tenho qualquer espécie de patrocínio, foi mesmo uma coisa boa que provei e quis falar disso.


4 de junho de 2021

Baseada em factos reais

Hoje apresento um trabalho baseado em factos reais, por assim dizer...

Quis oferecer uma peça especial  a uma amiga e saiu esta boneca, inspirada num modelo Tilda mas com um pormenor delicioso: é uma boneca grávida.

Desenhei uma barriguinha grande e adaptei umas peças de roupa, criei até estas botas propositadamente. Temos assim uma boneca a simbolizar uma mulher gestante.

 


Já foi entregue, ela gostou imenso e eu fiquei contente por eternizar desta forma um momento único na vida de uma mulher, (por mais que se repita é sempre único).

Não consegui foi fotografar num dia de sol, mas fica o registo possível. O que dizem, gostaram do resultado?


31 de maio de 2021

As Aventuras Do Brigadeiro Gérard

Li recentemente mais um livro da autoria de Arthur Conan Doyle mas com uma personagem que não o famoso Sherlock Holmes. Sou uma fã assumida deste género literário e Conan Doyle está entre os meus autores preferidos e por isso mesmo faz-me todo o sentido "descobri-lo" para além das suas obras mais divulgadas.

Já o tinha feito anteriormente e escrevi na altura um post sobre o livro que tinha lido e por isso mesmo não me vou alongar mais sobre o autor, apenas refiro que esta personagem foi criada após 1893, quando Conan Doyle sentiu necessidade de preencher o espaço deixado por Sherlock Holmes, que teria terminado as suas aventuras.

Desta vez, o livro chama-se As Aventuras do Brigadeiro Gérard e tem como herói principal Étienne Gerard um oficial de cavalaria das tropas de Napoleão. Já sabemos que Conan Doyle gostava de escrever sobre exércitos e confrontos armados mas neste livro o que ele faz é traçar um retrato de um brigadeiro exagerado e caricatural. As histórias são contadas na primeira pessoa em jeito de memórias e logo nos apercebemos que este brigadeiro tem uma narrativa cujo principal interesse é distorcer os factos a seu favor.

Arthur Conan Doyle

Sir Arthur Conan Doyle prova, uma vez mais, que é um exímio contador de histórias e criador de personagens. Neste caso um oficial burlesco, inventivo e pouco fidedigno.

Gostei do livro e aconselho a todos, mas principalmente a quem se interessa pelo universo imaginativo de Conan Doyle, pois é uma forma muito interessante de conhecer o autor para além dos seus romances mais famosos. 

24 de maio de 2021

Coisas boas acontecem

Sabem quando não estamos nada à espera e, de repente, somos surpreendidos e o nosso dia fica logo mais animado? Pois é, há uns dias aconteceu-me isso mesmo. Mas comecemos pelo princípio...

Sigo o blog  Dreams of a Princess da Helena Baptista e ela segue-me, desde nem sei quando. Entretanto, começámo-nos a seguir mutuamente também no Instagram. A Helena costuma  fazer sorteios entre os seguidores e eu nunca concorro mas um dia destes vi que o prémio era uma máscara de argila e resolvi tentar.

A surpresa veio 15 dias depois, quando recebo uma notificação no Instagram dizendo que eu era a feliz contemplada. Nem queria acreditar!!!

A verdade é que já recebi o meu prémio: a máscara de argila Wondermask da marca Cocunat, e fiz este post só para agradecer publicamente. Hoje mesmo já vou experimentar.

Obrigada Helena!

Wondermask Cocunat

Wondermask Cocunat

Disclaimer - este post serve meramente de agradecimento e não tem qualquer vínculo contratual pré-estabelecido.

19 de maio de 2021

Sesimbra

 Pertence ao distrito de Setúbal e é sede de Concelho. Pensar em Sesimbra é pensar em mar, em praia e em sol. Começou por ser um pequeno povoado de pescadores mas no séc. XVI elevou-se à categoria de vila, tornando-se nessa altura um importante porto de construção naval. Mais tarde, já no final do séc. XIX haveria de ter a sua importância na industria conserveira de pescado..

Hoje em dia é uma importante zona turística, talvez mais para os portugueses, que apreciam as suas praias e a vila, muito dinâmica e cheia de vida.

Para além do mar, tem como pontos turísticos o castelo (não tenho fotos) e a Fortaleza de Santiago, estrutura quinhentista edificada no reinado de D. Manuel sobre o areal, que entretanto passou por várias alterações. Neste momento pode ser visitada gratuitamente, sendo também um local onde ocorrem regularmente  manifestações artísticas.


Fortaleza de Santiago

Mas é este mar maravilhoso que atraí anualmente tantas pessoas a Sesimbra. Águas límpidas e transparentes a que nenhum banhista consegue ficar indiferente


Praia de Sesimbra

Com uma voltinha pela vila ficamos também a conhecer alguns edifícios curiosos e bastante antigos.



Não esquecendo o porto de pesca que permite entender uma outra realidade do trabalho de algumas pessoas por aqui. A pesca é um dos ofícios das gentes deste lugar.


Sesimbra é uma vila muito interessante, tem já muita oferta hoteleira para quem vem de fora e um clima maravilhoso. Quem resiste a estes finais de tarde em dias calmos e cheios de preguiça?




Para quem nunca visitou: ficaram com curiosidade de conhecer pessoalmente? Então, aqui estão as coordenadas:

Latitude: 38°26′40″ N
Longitude: 9°06′05″ O


14 de maio de 2021

Mil-folhas especial

Esta receita que trago hoje é a recriação do mil-folhas da Clara de Sousa. Alterei algumas coisas, nomeadamente a apresentação. Como não tinha placas de massa folhada retangulares, usei as que tinha redondas e optei por construir um mil folhas gigante. Alterei ainda algumas medidas dos ingredientes, mas porque gosto sempre de fazer à minha maneira.


Ingredientes

2 placas de massa folhada

Recheio:

1 ovo inteiro

2 gemas

400 dl de leite

100 gr de açúcar

1 colher (chá) de açúcar baunilhado

80 g de farinha de trigo

Cobertura:

300 gr de natas

80 g de açúcar

gotas de limão

Frutos vermelhos (usei congelados)

açúcar em pó para enfeitar

Começar por levar as forno ao bases de massa folhada. Coloquei uma de cada vez em forno médio (170º) durante cerca de 10 minutos.

Enquanto arrefecem, faz-se o recheio. Batem-se os ovos com a farinha, o açúcar e o leite para ficar tudo muito bem misturado. A seguir vai ao lume até engrossar. Nesta fase não se pode parar de mexer. Quando estiver cozinhado, retira-se para outro recipiente e bate-se novamente com a batedeira na potencia máxima, deixando arrefecer. Depois deste recheio estar frio, distribuir por cima de uma placa de massa folhada, cobrindo com a outra.

Para a cobertura: bater as natas até estarem firmes. Eu gosto de acrescentar umas gotas de limão, pois ajuda a dar firmeza ao chantilly, acrescentar o açúcar e cobrir o mil-folhas.

Distribuir a fruta sobre o chantilly, no meu caso tinha frutos vermelhos congelados por isso deixei descongelar e sequei-os em papel de cozinha.

Dar o toque final com um pouco de açúcar em pó só para ficar mais bonito. Este passo esqueci por completo e só depois me lembrei, mas fica a indicação na mesma.

Bom apetite!


7 de maio de 2021

Quinta do Pisão II

Um dos sítios onde sabe tão bem ir passear para apreciar simplesmente a natureza é a Quinta do Pisão. Lá, a descontração é total e há quem aprecie uma caminhada, assim como quem opte por seguir de bicicleta. 
Nestes dias de Primavera é bom descontrair um pouco e como já tinha mostrado uma parte desta quinta aqui , hoje mostro o outro lado, com prados e animais a correrem livres, que as cercas estão lá mas apenas para sua proteção. Temos sitio por onde caminhar e os burros e ovelhas podem estar tranquilos pois são alimentados regularmente.















 A vontade de rebolar na relva entre as flores foi muita mas contive-me. Só poder simplesmente respirar o ar primaveril já me deixou cheia de energia para a semana inteira.

Contactos

Morada: Quinta do Pisão de Cima, EN9-1
Tel. 21-5811750
Coordenadas: 38.759288. -9.419242

3 de maio de 2021

Amigos de pano II

Hoje venho concluir um tema já apresentado. Tal como mencionei num post anterior, a coleção Tilda Friends é composta até ao momento por nove personagens. São animais muito queridos e, acabando por me repetir, gostaria de salientar o quanto gosto de os fazer. Coordenar tecidos, pensar nos detalhes, imaginar a peça feita para perceber quais os pormenores que a deixarão tal como gosto, são momentos de entusiamo e que permitem trazer à superfície o outro lado que há em mim. É um trabalho solitário e de introspeção mas também de uma enorme alegria, pois quando tenho cada personagem concluída eu sei que dei o meu melhor.

Hoje começo até pela foto de família e depois apresento os restantes. 

Tilda Friends


Lebre
Lebre

Pormenor da roupa da lebre
Pormenor da roupa

Girafa
Girafa

Girafa
Uma girafa toda elegante

Raposa
Raposa

Elefante
Elefante

E agora que já estão todos apresentados, pergunto: têm algum preferido? Eu gosto de todos igualmente, mas sou suspeita, claro.  Estes ainda estão comigo, mas mais tarde ou mais cedo serão adquiridos e seguirá cada qual o seu caminho. Se quiserem ver mais fotos destes meninos, passem pelo Instagram ,  aproveitem e sigam-me lá também. Muito obrigada.